sábado, 12 de março de 2011

Hospedando-se em viagem

O pernoite em sua jornada tambem merece atenção para garantir a continuidade da viagem

Aproveitamos, mais uma vez, da área de atuação de um de nossos consultores para explorá-lo – no bom sentido – quanto aos cuidados necessários nos lugares onde pousamos em uma viagem de moto.

Adriano Vanderstappen é empresário do ramo hoteleiro, além de consultor de nossa coluna e motociclista apaixonado. Nessa edição, nos brinda com uma visão "atrás do balcão" da recepção, dando dicas para minimizar potenciais problemas durante sua viagem motociclística.

Quando iniciamos uma viagem é importante planejar onde serão feitos os pernoites durante o percurso e nas paradas mais prolongadas. É necessário levar em consideração também a época, em função das altas temporadas, feriados, convenções ou quaisquer eventos que diminuam a quantidade de leitos disponível em dado momento. Como a informação hoje é bem mais acessível, a maior parte desse planejamento e reservas pode ser feito usando-se os meios eletrônicos, mas é preciso ter em mente que quaisquer viagens – e as de moto principalmente – devem possuir certa flexibilidade. Não deixe de considerar que um trecho de estrada particularmente difícil, pode lhe atrasar a ponto de não conseguir alcançar seu destino planejado, obrigando-o a planos de contigência. São inumeros os fatores que podem atrapalhar seus planos e obrigá-lo a tomar decisões quanto a seu repouso. Nesse sentido, aí vão algumas dicas para que tenha a possibilidade de escolher melhor como proceder.

Se por qualquer razão não conseguiu atingir seu destino planejado e tiver reserva antecipada em hotel, pousada, pensão, resort ou qualquer outra forma de abrigo, seja cortês e procure dar ciência de que não poderá se hospedar lá dessa feita. Assim seu quarto pode ser disponibilizado talvez para outro viajante em apuros do mesmo tipo.

Procure por hospedagem que possa lhe abrigar confortavelmente e garanta a segurança de sua moto. Não imagine que qualquer "buraco" irá servir, pois uma noite mal dormida certamente comprometerá também o rendimento do dia seguinte e assim sucessivamente. Opte inicialmente por localidades que não sejam consideradas turísticas, pois provavelmente encontrará mais opções para seu repouso – principalmente em época de férias. Para não se desviar de seu trajeto, talvez prefira optar por soluções mais imediatas como hoteis de "beira de estrada", ou até mesmo paradas de caminhões, quando necessário. Seja qual for a solução disponível, é muito importante que se informe sobre a proximidade de eventuais problemas noturnos, como boates, locais de festas, postos de gasolina muito movimentados, feiras, mercados e etc. Essas atividades podem atrapalhar seu descanso e inviabilizar uma boa noite de sono.

Ao eleger o local, considere que se trata de uma locação mediante disponibilidade momentânea, e dessa forma, imprevista. Peça desconto sobre a "tarifa balcão", uma vez que mesmo estando lá afixada à parede, pode sofrer alterações para baixo, por vezes bastante significativas. Como exemplo, os10% de serviços e os 10% de agências, que cobram em caso de reservas. Dependendo do horário, próximo ao fechamento da recepção, o recepcionista pode caprichar ainda mais no desconto sabendo que não irá mesmo vender aquele aposento. É possível tirar até 20%, e em casos raros, até 30% de uma "tarifa balcão".

Faça o "check-in" completo, com todos os seus dados, inclusive procedência e destino. Esses dados podem eventualmente ser utilizados em uma emergencia, caso sejam necessários pela polícia ou equipe de resgate.

Ao se registrar, pergunte tudo que achar necessário a respeito das acomodações – horários, estacionamento, café da manhã, acesso a internet, taxas extras, uso de facilidades no quarto ou qualquer dúvida que possa lhe ocorrer. Dessa forma evitará surpresas desagradáveis no momento do "check-out". Tenha em mente que a pessoa lhe atendendo, apesar da cordialidade, sabe que dificilmente o verá novamente e talvez por isso não se empenhe muito em agradá-lo.

Utilize esse momento também para pegar um folder ou cartão da hospedagem, uma vez que poderá ter que voltar lá ou até mesmo indicar para alguém.

Em uma longa viagem, qualquer gasto pode vir a ser significativo, por isso, tente levar bagagem que permita ser transportada por você em uma única viagem da moto para o quarto – assim economiza a gorjeta comumente dada a quem lhe ajuda com seus pertences. Pode parecer pouco, mas compute uma hospedagem por dia em lugares diferentes e verá ao termino da viagem o quanto desembolsou com gratificações.

Uma vez no apartamento, certifique-se que seus pertences de valor como documentos, chaves, dinheiro e eletrônicos sejam acomodados com segurança, considerando armazená-los junto à recepção caso não haja como segurá-los em seu quarto.

Especialistas dizem que uma boa forma de avaliar a qualidade de um hotel é pelo chuveiro, toalhas, colchão, travesseiro e roupas de cama, portanto caso algum desses itens não esteja a contento, você tem o direito de reclamar solicitando sua adequação. Confira se está acomodado em um quarto silencioso e bem fechado (escuro), e caso veja que isso atrapalhará o seu merecido e necessário sono, peça para mudar de apartamento, porém antes de usar banheiro ou roupa de cama do mesmo.

Lugares com maior rotatividade pedem cuidados extras com a higiene – use papel para forrar vasos sanitários e chinelos para se locomover pelo quarto e banheiro, evitando uma contaminação que pode vir até a encurtar sua viagem.

É recomendável que seja educado e cordial todas as vezes que fizer uma solicitação aos atendentes, a fim de não acabar sendo apelidado de “o chato do 14”, ou o “mal educado do 32”, explicando sempre o motivo da sua reclamação. Lembre-se que os funcionários que ali estão, serão os responsáveis pelo seu sono e pela segurança de sua moto.

Normalmente quando estamos viajando, pernoitamos cada noite em um hotel, então é muito comum, ao deixar o mesmo, empolgado para “engolir” mais estrada, esquecermos parte da bagagem. Por menor que seja, já que estamos em um veículo com espaço restrito, fará falta em um determinado momento – portanto é recomendavel arrumar toda a bagagem, e antes de deixar o aposento, fazer uma completa varredura inspecionando tudo – sacuda todos os lençois, verifique debaixo da cama, o banheiro e em todos os cantos. Saibam que os itens esquecidos mais comuns são carregadores de equipamentos eletrônicos, espetados nas tomadas.

Alguns hotéis, principalmente no interior do Brasil servem o café da manhã no sistema de Buffet e/ou Colonial e isso nos enche os olhos logo cedo, quando normalmente estamos com fome – seja comedido, se alimentado bem mas sem exagerar muito, pois se a noite foi mal dormida, com horas insuficientes ou com o estranhamento da cama ou ambiente, esse peso extra no estômago lhe trará sono. Desnecessário dizer como isso pode ser perigoso à um motociclista.

Fique atento às suas necessidades fisiológicas – lembre-se que banheiros em estrada são escassos, alem da higiene duvidosa. Alimente-se sadiamente e principalmente se mantenha hidratado. Viagens de moto provocam desidratação em diferentes níveis.

Seguindo essas poucas dicas e aprimorando-as a cada hotel utilizado, você se tornará um expert em paradas não programadas, além de um hospede exemplar. Desejamos-lhe uma ótima estadia!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário