quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Custos de viagem

Um bom planejamento financeiro ajuda a garantir o sucesso de sua viagem.

Todo tipo de viagem envolve planejamento, e o aspecto financeiro é sem duvida de grande importância. Em uma viagem de moto muitas coisas podem acontecer, tornando essencial se precaver com um planejamento cuidadoso dos gastos que terá. Nessa matéria, reunimos dicas importantes para lhe auxiliar nesse processo, mas antes é preciso considerar que esses projetos podem ser executados com uma gama enorme de equipamentos, visando maior ou menor conforto de acordo com suas possibilidades. Por isso, optamos em oferecer uma estratégia preparatória generalizada, tentando abranger vários interesses.

Levantamento de dados

O primeiro item a considerar os custos é a própria moto – qual a sua autonomia, que nível de conforto proporciona e que tipo de desgaste apresenta. Esses itens são cruciais para determinar quantos quilômetros podem ser percorridos em cada dia. Uma moto de baixa cilindrada e potência, por exemplo, oferecerá um consumo baixo, bem como o nível de conforto, obrigando seu piloto a paradas mais freqüentes. Isso determinará a distância que poderá ser rodada em cada dia, e por conseqüência, quantos pernoites serão necessários para cumprir o trajeto desejado.

Comece então por analisar qual a autonomia que sua moto possui. Leve em consideração que lugares distantes podem apresentar qualidade diferente no combustível, por isso sempre reserve uma margem de aproximadamente 15% nessa estimativa. Leve também em consideração as características das estradas que terá de enfrentar – trechos retos com bom pavimento favorecem um consumo menor que trechos com pavimento ruim, ou com muitas curvas, subidas e descidas. Itens como altitude e peso também afetam o rendimento e devem ser considerados no planejamento. Se a viagem for internacional, informe-se a respeito da qualidade e preço dos combustíveis por onde passará. Normalmente, esses e outros dados podem ser obtidos através da internet, que cada vez mais se torna uma ferramenta muito útil para esse tipo de levantamento.

Nos gastos com a moto, compute uma revisão inicial completa, bem como os valores de peças sobressalentes que lhe serão necessárias. Dependendo da moto e lugares que pretende visitar, pode ser necessária uma estruturação de peças bastante completa, implicando em um custo inicial elevado, e ainda sem percorrer qualquer quilômetro. Não se esqueça que ao retornar, sua moto apresentará desgaste natural da viagem, o que implica em mais gastos. Além do combustível, considere também os gastos com óleo de motor e filtro, eventualmente pneus, e possíveis consertos mecânicos. Opte por planejar financeiramente com alguma folga, para circunstâncias que lhe tenham passado despercebidas.

Gastos operacionais

Alem da moto, outras despesas operacionais têm que ter seus custos quantificados: Alguns documentos extras como carteira internacional de motorista, por exemplo, ou pedágios e seguros devem ter seus valores apurados. Tratando-se de viagem internacional, já comentamos que existe a obrigatoriedade em contratar um seguro para "terceiros" denominado "Carta Verde", de cerca de US$ 100. Para essas viagens também deve se levar em conta os encargos financeiros de troca de moeda, e nesse sentido, recomendamos usar o dólar americano como base e moeda principal. Sua aceitação nos países vizinhos é ampla, evitando as inconveniências de trocar reais apenas nas cidades próximas às fronteiras.

Certifique-se de que seu plano de saúde cobre despesas na extensão de sua rota, ou, caso não possua um, informe-se da viabilidade de contratar um, apenas para cobrir esse evento. Lembre-se que todos estamos sujeitos a acidentes e o máximo de prevenção deve ser considerado o tempo todo. O mesmo vale para o seguro da moto – certifique-se que exista cobertura para o que pretende realizar, principalmente se a viagem compreender travessia de fronteiras.

Custos pessoais

Os principais custos pessoais em viagem recaem sobre a hospedagem e alimentação. Informe-se a respeito das diárias cobradas nos vários pontos de sua rota onde pretende pernoitar, assim como onde pretende se alimentar. Uma boa dica é levantar também as taxas de serviço praticadas, para incluir em suas contas. Fique atento para que a hospedagem também inclua sua moto, caso contrário, terá que arcar com eventuais despesas de estacionamento. Existem opções para todos os gostos e, principalmente, "bolsos". Faça as escolhas segundo suas preferências pessoais. Quando de seu planejamento, considere quantos viajantes lhe acompanharão, porque há uma boa redução dos custos de hospedagem para pares ou pequenos grupos.

Outro item a considerar é a necessidade de comunicação – o celular, apesar de útil, pode ter seu uso bastante restrito pelo valor que as operadoras cobram quando fora de seu domicílio. Mesmo serviços comuns como o envio de mensagens podem acarretar valores significativos quando a viagem é internacional. Poupe-o para uma emergência. Considere comunicação on-line como alternativa para envio de recados e mensagens – hoje é relativamente fácil encontrar lugares com acesso à internet.

Separe uma reserva monetária para presentes e passeios tanto na rota quanto em seu destino final – afinal de contas, todos gostamos de colecionar objetos que nos recordem os lugares por onde passamos. Uma alternativa viável é enviar por correio bagagem em excesso que acumule, ou mesmo roupas sujas que estejam sendo substituídas por novas – dessa forma sempre terá espaço e menor peso para transportar na moto. Informe-se sobre os custos dessa operação ao longo de sua rota e inclua no planejamento financeiro.

Cada individuo têm ótica distinta na análise do que é relevante ou necessário – o planejamento deve ter em conta que despesas, além das fixas já mencionadas, devem ser contabilizadas com certa folga. Planeje ter os recursos operacionais disponíveis em moeda, mas sempre opte em usar o cartão de crédito onde ele for aceito, o que implicará em um volume menor de recursos que terá que transportar. Com um bom planejamento financeiro, terá a tranqüilidade necessária para apreciar plenamente sua viagem. Nos vemos na estrada!


Um comentário:

  1. Olá.

    Parabéns pelo post, seguro de viagem é um ítem muito necessário para qualquer viagem, este post ajuda a entender melhor como ele funciona.
    Aconselho acessar o http://www.realintercambio.com/seguros para escolher o seguro de viagem, pois esse site mostra os seguros disponíveis para viagem e permite comparar as coberturas e preços das principais seguradoras de viagem.
    Eles ainda atendem no 0800 602 20 20 qualquer dúvida. Abraço

    ResponderExcluir